fbpx

Eu sou a Erica!
Você pode ser independente e dona da própria vida. É pra te ajudar nisso que eu estou aqui.

O que se passa na sua cabeça ao ouvir a expressão Personal Branding?

Até pouco tempo atrás eu mesma não sabia o que era isso. Branding – ok, já trabalhava com isso, mas o conceito de personal foi que deu um certo nó na cabeça. Como um branding pode ser pessoal?

O estalo veio quando estava assistindo a uma série japonesa (que nada tem a ver com personal branding…) na Netflix. Trata-se de Switched, série baseada em um mangá homônimo. Quem me conhece, sabe que sou aficionada da cultura japonesa e não é nem um pouco estranho me ver assistindo doramas e animes e repetindo as palavras em japonês.

Switched conta a história de duas colegiais japonesas chamadas Ayumi e Zenko que são completamente opostas. Ayumi é linda no padrão japonês de beleza. É popular, têm muitos amigos, vai bem na escola, mora em uma casa linda e espaçosa com seus pais e agora acaba de começar a namorar seu amor de infância. Já Zenko é gordinha, não vai bem nos estudos, não possui amigos, vive num apartamento minúsculo e bagunçado com sua mãe seca e até violenta e sofre com o bullying constante dos colegas.

Por sentir vergonha de suas bochechas enormes e suas espinhas, Zenko usa o cabelo para cobrir o rosto e o resultado é obviamente desastroso – a garota acaba ficando com um ar até mesmo assustador, o que não a ajuda muito a fazer amigos (pior ainda arrumar namorados…)

personal branding marca pessoal

Zenko tem inveja de Ayumi por achar que ela tem uma vida perfeita. É então que ela descobre um ritual extremamente perigoso, mas que a fará trocar de corpos com Ayumi e assim finalmente conseguir ter a vida dos sonhos, longe do bullying e do ódio e rejeição a si mesma.

A princípio, o plano de Zenko funciona. Ayumi acorda no corpo da colega e se desespera por não saber o que está acontecendo, enquanto Zenko começa a desfrutar das vantagens da vida da outra garota. Porém, ambas as situações não duram muito tempo. Tentando se adaptar à nova realidade, Ayumi consegue o apoio de Kaga, um amigo de infância que logo percebe a troca, uma vez que ele conhece a garota como a palma da mão. Enquanto não consegue voltar pra seu próprio corpo, Ayumi tenta melhorar sua realidade: ela passa a pentear o cabelo, usar presilhas bonitinhas para manter a franja longe do rosto, melhorar suas roupas e principalmente sua atitude.

Logo, Ayumi no corpo de Zenko consegue chamar uma atenção positiva pra si mesma que Zenko nunca havia imaginado ser possível. E para ela, as coisas começam a ficar difíceis quando seus colegas começam a achá-la “estranha”, como tendo um comportamento não típico da Ayumi que todos conhecem. E esse é um ponto muito importante levantado pela série:

Não adianta mudar o exterior se a essência interior permanecer a mesma.

Ok. História comovente. Mas o que isso tem a ver com Personal Branding? Simples: a forma como você se enxerga, vai ditar em grande parte a forma como o mundo te vê. Zenko sequer possuía uma escova de cabelo. Nunca aceitava qualquer ato de bondade de nenhum colega e passava a maior parte do tempo acreditando que sua vida estava desde sempre fadada ao fracasso.
personal branding marca pessoal

Segundo a especialista Juliana SaldanhaPersonal Branding:

“Significa você gerenciar a sua identidadeposicionamento, sua mensagempropósito experiência que promove ou quer promover ao outro. É você ter controle da sua reputação sendo você mesmo. Com suas falhasforçaspersonalidade espontaneidade.”


Quando não sabemos qual é a rocha sobra a qual construímos nossa identidade, fica fácil mandar às pessoas ao nosso redor sinais errados sobre quem somos e a forma como permitimos nos ser tratados. Zenko praticamente aceitava o bullying dos colegas (e às vezes até de professores) por achar que merecia devido à sua aparência. Muitas vezes, esse “achismo” é inconsciente. Ele pode vir de uma visão derrotista da vida e das pessoas.

Entretanto, quando Ayumi se recusa a aceitar os problemas da vida de Zenko é quando as coisas mudam. Ayumi contesta a forma como é tratada e utiliza sua personalidade expansiva e amigável para convencer seus colegas de que ela era uma ótima companhia e uma pessoa pra se ter como amiga.

Ayumi sempre soube bem qual é o conjunto de traços de personalidade e habilidades que fazem dela ela mesma. Independente da aparência, Ayumi continuava sendo Ayumi.

personal branding marca pessoal
Responda essas perguntas: -O que te torna única? -Quais são os seus valores? -O que você ama fazer? -Você sabe como as pessoas ao seu redor te enxergam? -Quais necessidades seus talentos conseguem saciar? Essa junção de habilidadespropósito dom formam o seu Personal Branding. É o que faz de você, você.

Saber quem você é, é o primeiro passo para uma carreira e vida pessoal bem sucedidas.

Desde fazer um bom networking, até mesmo ter ofertas de emprego que realmente se encaixem no seu perfil, tudo passa pela base sólida do seu Personal Branding. A sua essência é que vai ditar seus próximos passos e a mensagem que as suas atitudes passam para os outros de forma que eles possam te interpretar corretamente.

“A clareza da sua marca pessoal e a gestão dela com certeza te trará mais clareza na sua visão e direcionamento como empreendedor/profissional. Ou ao menos contribuirá com a fluidez nesse processo no dia a dia.”

Juliana Saldanha

Share on facebook
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin
Share on tumblr
Share on whatsapp
Share on email

Leia mais:

2 comentários em “Personal Branding e séries japonesas: as lições de Switched”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mandar mensagem
Ajuda?
Olá! Que tal falar diretamente comigo?
Powered by